A enclavar desde 2005

«São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim, porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem.»
Professor Agostinho da Silva





02 janeiro 2019

Parte de um texto que escreveu em 2011

A visão de um "ColegAmigo" pela forma como trabalho com a minha rapaziada:


«Teria sido tão fácil metê-los a todos na linha!... 

Um estalar de dedos… nem tanto… só um toque… menos, só um processo mental. 

Entanto, preferiu tocar piano. 

Eles perturbavam, mas ele tocava piano!

E é o que tem feito desde então; é o que já fazia; é o que fará. 

Toca piano. 

Umas vezes piano, outras forte.»

27 dezembro 2018

O meu balanço de 2018


O Mestre Agostinho da Silva continua a nortear o meu pensamento e, de quando em vez, lá aparece um dos seus pensamentos a cruzar o meu caminho.

19 dezembro 2018

A terminar o ano...

A tod@s quant@s permitiram que uma "coisa" se transformasse num sonho, num projeto académico de investigação-ação, numa Associação com relevância nacional e internacional, a minha gratidão!



Mas como agradecer pode soar a pouco, remeto patra o terceiro nível de gratidão que São Tomás de Aquino, é o mais profundo, é o nível da retribuição e do vínculo. 

Neste nível, sentimo-nos vinculados e comprometidos a retribuir ao outro. 

A língua portuguesa é a única em que a palavra de agradecimento transporta este significado: ao dizermos ‘obrigada’ estamo-nos a comprometer com o outro, vinculando-nos ao outro, ficando obrigados a retribuir o que nos foi oferecido.

É esse o sentido profundo do meu OBRIGADO! 🤗