A enclavar desde 2005

«São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim, porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem.»
Professor Agostinho da Silva





30 março 2017

Posso-me envaidecer um bocadito???

No final de Janeiro, na Alfândega do Porto realizou-se um evento internacional sobre crianças e adolescentes, provavelmente o maior que aconteceu em Portugal - ICCA 2017.

A Plataforma PAJE esteve presente e foi-nos agora formalmente comunicado que vencemos o 1º Prémio, para o melhor projeto!

Naturalmente que nos enche de orgulho este reconhecimento internacional, e queremos partilhar este sucesso com todos quantos de alguma forma para ele têm contribuído. Gratos!!!




27 março 2017

Da bola... Ou melhor, das mentalidades...

Que bonito....

Vandalizar a cidade de Coimbra com frases absolutamente miseráveis. É esta a mentalidade desportiva do nosso país....


Uma claque organizada com o líder dos Super Dragões à cabeça, a gritar insultos para o clube cujo estádio foi utilizado pela seleção nacional...

Um grupo de arruaceiros a intimidarem (para ser brando nas palavras) o Presidente da Assembleia Geral do Sporting, quando este entrava no estádio para ver a seleção...

Enfim...

26 março 2017

23 março 2017

A mi manera

Provavelmente a canção mais conhecida em todo o Mundo será "My Way", de Frank Sinatra. Cantada em karaokes do extremo Oriente à América do Sul, trauteada por europeus e reconhecida por africanos.

Mas... 

A canção não se chama My Way e muito menos é do Frank Sinatra (ele apenas a cantou, como tantos outros). Podemos até dizer que ficou mundialmente célebre por esta canção (mas não só).

Voltemos à canção e a quem realmente a criou...

Há precisamente 50 anos atrás, Claude François escreveu a letra (juntamente com outro françês) e o mesmo Claude François compôs a música (também aqui conjuntamente com um terceiro autor). Ou seja 2 escreveram a letra e 2 compuseram a melodia, sendo que o ponto comum foi Claude François que ainda a interpretou pela 1ª vez, ou seja, é a ele que se deve!!!

Nasceu no Egipto em 1939 e morreu num acidente em Paris em 1978, ou seja, como faleceu novo - 39 anos - não teve "força" para o reconhecimento da sua autoria.

A canção foi composta em 1967 e no ano seguinte pediram ao David Bowie que a adaptasse para o inglês (naquela época as editoras tinham muito poder, penso que seria a Philips), mas a coisa não terá corrido bem e o génio criativo de Bowie não se dava com adaptações, tendo criado nessa altura e "com base" na melodia música Life on Mars.

Aparece então em cena Paul Anka que criou uma versão "americana" e ficou com os direitos da música em inglês, já com o título "My Way". 

Daí para cá,  em 1969, Frank Sinatra teve um sucesso planetário com a sua voz poderosa e orquestra do melhor e Elvis Presley em 1973 cantou-a com a qualidade de sempre.

Nunca mais faltaram versões e até Sid Vicious fez uma versão punk.


22 março 2017

O presidente do Eurogrupo...

O que ele disse...


Como nós interpretamos... 

Quando temos o Ministro que compara a concertação social a uma "feira de gado" a dizer que o holandês fez umas "graçolas" e que, por isso, tem que ser demitido, só posso concluir que estamos entregues a uns hipócritas sem qualquer vergonha na cara!



Exactamente ESTE ministro a acusar o outro de fazer "graçolas"?

Pensei que estava a ver/ouvir mal as notícias!:)

Nota: alguém reparou no POR...MAIOR que o senhor MNE utilizou como argumento - "enorme sacrifício feito pelos portugueses" - para pedir a demissão do holandês?
Ou seja, umas vezes ataca-se o governo anterior por ter sujeitado os portugueses a um "enorme sacrifício", mas depois usa-se esse mesmo argumento como válido para justificar o que lhes interessa no momento!

Política de nível 0...

21 março 2017

Do Sérgio Conceição...

Algumas incorreções próprias dos jornalistas de hoje, mas é +/- ISTO :)

19 março 2017

Para hoje temos...

“O filho é um relâmpago de futuro que nos deslumbra por um instante. Por ele, pelo meu filho, vi mais além, mais fundo e mais longe, e talvez, aí, isso me baste”.

 Francisco Umbral in Mortal e Rosa

17 março 2017

Desculpa-se a qualidade do som

Pois gravado ao vivo, em 1982, com o Jorge Fernando a acompanhar à viola, composição do Carlos Paião e voz de Amália Rodrigues.

Já não ouvia isto... desde a última vez :)

13 março 2017

in Poesia, 1ª ed 1944

Às vezes julgo ver nos meus olhos
A promessa de outros seres
Que eu podia ter sido,
Se a vida tivesse sido outra.

Sophia de Mello Breyner Andresen

12 março 2017

Grande filme! Grande banda sonora!


Saiu numa época particularmente sensível da minha vida e optei por não o rever mais.

Mas agora com cicatrizes mais superficiais, aconselhei-o ao petiz (adolescente, vá) e foi um serão diferente...

09 março 2017

Pois...


Pensava que com a esquerda no poder isto não acontecia...

"TRAGÉDIA NA RUA DA ALEGRIA

Suicidou-se! Ao início da tarde do dia 6 de Março, segunda-feira, na pequena localidade de Ronqueira, concelho de Penacova, agentes de execução de uma ordem de despejo por penhora à habitação e militares da GNR entram numa habitação. No número 2 da Rua da Alegria, deparam-se com um corpo de mulher. Cadáver. Identificariam Maria de Belém, 55 anos de idade, funcionária da junta de freguesia. Nessa tarde, Maria de Belém e a família deveriam ser despejadas da casa onde viviam, por incumprimento no pagamento das prestações do crédito bancário. Maria não ficou à espera que a pusessem na rua. Terá posto termo à própria vida. 
A patrulha da GNR entrou na casa e ao deparar-se com o corpo da mulher, accionou uma viatura de emergência médica. A ambulância dos bombeiros não tardou, mas já nada havia a fazer. O espaço viria depois a ser isolado pelas autoridades, que passaram a investigação à PJ. 
Maria de Belém não foi trabalhar durante a manhã de segunda-feira. Segundo alguém terá revelado à comunicação social, teria confidenciado a familiares e amigos que só iria trabalhar à tarde. Assim não viria a acontecer. Maria de Belém já não saiu viva da Rua da Alegria. O marido recebeu a notícia quando estava a trabalhar. Dirigiu-se de imediato a casa e ainda acompanhou parte das diligências das autoridades. 
No jornal que folheava distraidamente até me deparar com a notícia que reclamou a minha atenção, pode ainda ler-se que durante o fim-de-semana, o casal esteve por casa e em convívio com a vizinhança, mas nunca falou das dificuldades financeiras ou de outro tipo de problemas que estivesse a atravessar. Os vizinhos nem tão-pouco saberiam do despejo. Ali tão perto e ignoravam o sofrimento por que estariam a passar. Muito menos podiam imaginar que uma tragédia se avizinhava.
Num país com mais de setecentas mil casas vazias, uma mulher matou-se perante a iminência de ficar sem casa! Numa tarde de Março na Rua da Alegria. Aqui fica o registo e um grito de revolta. Hoje, Dia Internacional da Mulher! Dia de luta das mulheres de todo o mundo pelos seus direitos, pela igualdade."

Francisco Queirós, Diário As Beiras, 9 de março de 2017

Não é assunto para brincadeira!!!

Seja a esquerda ou a direita, a falta de sensibilidade e de humanismo de quem legisla e de quem aplica não pode continuar a permitir situações destas.

Em pouco tempo, tive conhecimento de 2 casos de suicídio pelo mesmo motivo.

08 março 2017

Gostei da ordem...

1º amor, depois lar


De Mafra a Arronches, de Leça da Palmeira a Portalegre, de Gulpilhares a Castelo Branco... são várias as realidades que vou conhecendo, no que toca a acolhimento residencial de crianças e jovens em risco.

Modelos muito diferentes, realidades e contextos distintos. Acredito cada vez mais que para além de ser necessária sorte no nascimento, ela também é precisa na colocação em Lar de Acolhimento.

05 março 2017

Para que conste...

Não me revejo NISTO!!!

Bem sei que muitos mereciam ouvir, talvez numa tainada com amigos isso tivesse piada, mas num discurso de vitória, televisionado... não!

Contudo, entre os dois candidatos, claramente me parece o que melhor defende os interesses do Sporting (embora com falas).

01 março 2017

Envelhecimento ativo...


É estar quase diariamente com dezenas de malta com Data de Nascimento Antiga (DNA) do melhor.

Aprendo mais do que ensino, partilhamos vivências, percepções, pontos de vista e até "segredos" da vida...