A enclavar desde 2005

«São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim, porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem.»
Professor Agostinho da Silva





13 janeiro 2016

Síndrome de Asperger em adultos

Hoje, é fácil falar-se em autismo e tal como a depressão, banalizou-se a palavra, nem sempre levando a um melhor entendimento da doença.

Normalmente associada a crianças, mas...

Quando temos "apenas" um "autismo moderado"???

O que acontece quando chegam à idade adulta???

Conheço alguns jovens e jovens adultos que por serem "especiais" devem ser acompanhados de forma "especial".

Ficam algumas dicas...

Normalmente estas pessoas são acusadas de não encaixar na sociedade ou de serem extravagantes demais. 

É mais complicado identificar este transtorno em pessoas adultas e requer um acompanhamento exaustivo e um controle por parte de um especialista.

É difícil de diagnosticar quando chegam à idade adulta porque a sua inteligência é normal e inclusive superior à média.

Apresentam boa atenção e concentração e fazem extremamente bem aquilo que lhes interessa muito, ou seus hobbies.

Precisam de formação para as "habilidades sociais" e de comportamento.

Têm muita dificuldade em entender as regras.


Principais sintomas do Síndrome de Asperger

- Comportamento peculiar.

- Falta de contacto visual nas conversas, normalmente isto os desconcentra.

- Concentra-se em seus interesses, chegando a ser obsessivo.

- Falta de expressão facial nas conversas, o que para outras pessoas pode parecer grosseiro.

- Falta de empatia, sem mostrar afeto pelos demais, o que lhes ocasiona distanciamento interpessoal.

- Dificuldade para compreender a linguagem corporal.

- Dificuldades nas relações interpessoais.

- As normas sociais estabelecidas fazem com que se sintam confundidos.

- Sentem-se confundidos com as frases feitas, como, por exemplo, "estás a gozar comigo?".

- Sentem dificuldade de desfrutar de uma conversa a não ser que esteja centrada em sua área de interesse.

- Têm dificuldade de entender porque seu comportamento foi inadequado.

- Comportamentos repetitivos.

- Têm dificuldade de se adaptar socialmente e se suas rotinas não são seguidas ficam ansiosos.

- Não toleram os ruídos fortes, as luzes muito brilhantes ou odores incómodos.

- Uso de uma linguagem pedante e inexpressiva.

- Falta de coordenação motora.

- Precisa de apoio visual para entender as coisas, tentam traduzir as palavras em imagens para sua melhor 
compressão.

- Tendência a prestar atenção nos detalhes; com esta forma analítica têm dificuldade de entender a globalidade das coisas.

- Sinceros.

2 comentários:

SuperFebras disse...

Amigo Dr. Gaspar

Penso que estes síndromas e a maioria dos novos problemas de saúde mental seriam menos
perturbadores a nós sociedade perfeita mas coitadinha se nos apercebêssemos das mais importantes
características destes singulares e especiais seres.

Não vieram de Marte muito menos de Pluto! São parte da nossa sociedade, terrenos.

São de carne e osso, mas mais importante, "homo-sapiens". Sentem, choram e riem!

Teológicamente, acredite-se ou não, são mais importantes que o resto das almas, bem- aventurados.
Qualquer um que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno. (Mateus 5, 22)

Um abraço
Álvaro José

JPG disse...

Humanismo, precisa-se!!!

Abraço!