A enclavar desde 2005

«São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim, porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem.»
Professor Agostinho da Silva





05 outubro 2015

Dos resultados...

O povo português falou, dizendo que a coligação de direita deverá governar, MAS agora com a preocupação efectiva de encontrar acordos e compromissos à esquerda!

Pode ser um perigo, se os políticos (de qualquer quadrante) colocarem os interesses pessoais e/ou partidários à frente dos do país.

Pode ser uma vantagem, para moderar algumas medidas e tentar que as boas ideias de cada partido possam ser efectivamente postas em prática.

Dados:

- A abstenção teima em não baixar! Devia dar que pensar aos políticos...

- Os partidos pequenos (com excepção do PAN) tiveram resultados irrisórios! Unir é melhor que dividir!!!

- A CDU teve mais um deputado, mas continua longe de resultados anteriores e sendo ultrapassada pelo BE, deve repensar caminhos, discursos e lideranças!

- O BE (para minha surpresa) conseguiu recolher os votos de muitos descontentes. Um pouco mais de humildade e poderia aglutinar os pequenos partidos...

- A coligação perdeu votos e mandatos, ainda assim, após 4 anos de medidas impopulares, continuou a ser a mais representada (faltaram 8 deputados para a maioria absoluta), sendo o PSD o partido com mais votos.

Para mim:

- Cavaco não terá dívidas em empossar Passos Coelho, enquanto líder da coligação com mais deputados e do partido com mais votos.

- António Costa depois de ter empurrado Seguro por ter ganho duas eleições (mas foi por margem pequena, como afirmou), não consegue recolher 1/3 dos votos e é o grande derrotado destas eleições. Falhou em toda a linha, até no discurso final, que não foi de derrota assumida, antes mostrando tiques do seu ex-líder e ex-amigo, actualmente em cativeiro.

- Demitir-se imediatamente seria demasiado digno para quem "não tem coluna vertebral" e prefere ser sinuoso com as palavras.

Fica uma imagem de uma eventual profissão no futuro... "quer frô?" Eheheh

Ops! Já me esquecia... parabéns aos animais, perdão, aos eleitores do Partido dos Animais e da Natureza!!!

2 comentários:

SuperFebras disse...

Amigo Social Democrata (só se for no pensamento pois no estar e praticar , revolucionário esquerdista)

Tal como a maioria dos adeptos do PSD, coisa que não sou, nunca me passou pela caixa craniana que fosse a coligação a ganhar as eleições. Mas afinal, mais de um terço dos que votaram aprovaram ou aceitam este governo e as suas medidas. Ponto final, reafirmo.
Bem desde que vi o Bush filho a ser eleito para um segundo termo nada me admira em eleições ocidentais. Haja dinheiro e é possível a qualquer um manobrar as massas.
É pena que quase a maioria dos Portugueses, 48%, não use um direito seu adquirido e pelo qual tantos lutaram, sofreram e alguns até pagaram com a própria vida. Será mais fácil um rebanho de ovelhas vir a escolher o seu próprio pastor que a esta carneirada influenciar para que escolham quem os governe.
Desculpa-me a ousadia, mas não foi o PSD que ganhou as eleições. Como Partido foi possivelmente o PS que as ganhou. Sem os votos " arianos" do CDS os Sociais Democratas não estariam a formar governo a não ser reformassem a coligação.

Um abraço
Álvaro José

JPG disse...

Eheheh!

Esquerdista revolucionário? Bom... já fui várias vezes à Festa do Avante, meu caro!

Não me identifico com qualquer partido, daí que até hoje nunca me tenha filiado em algum.

Voto sempre e tento escolher "o menos mau" :)

Não consigo dizer com rigor (penso que ninguém o conseguirá), quem teria mais votos, caso o CDS concorresse sozinho. Mas quanto ao número de deputados, as dúvidas são praticamente nulas.

PàF teve mais 19 deputados que o PS (a diferença pode ainda aumentar para 21 com os votos do estrangeiro). Alguém acredita que com estes resultados eleitorais, onde a esquerda alcançou a maioria, o CDS conseguia ter mais deputados que o BE???

É que só se o CDS tivesse mais deputados que o BE (alcançasse os 10% de votos) é que o PSD não seria o partido com maior representatividade na Assembleia da República.

Ainda assim, são cenários que não se colocam, pois como explico num post de hoje, o PSD não concorreu sozinho. Optou por apresentar um programa de governo em coligação com o CDS, logo, esse programa de governo foi o que recolheu mais votos (320 mil a mais que o PS) e mais deputados (por enquanto ...19).

Abraço!!!